Página que descreve a história da Associação, caso não seja um pequeno pode aglutinar-se com a página “quem somos”.

A Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas (ACDA) foi fundada em 22 de julho de 1943, graças à iniciativa de um grupo de cronistas liderados por Renato Sampaio. Eles decidiram criar um órgão que pudesse organizar e incentivar a emergente imprensa esportiva do Estado e nesse grupo de entusiastas estavam Gastão Cavalcante, Floriano Ivo, Jorge Assunção, Zequito Porto, Batista dos Santos, Carlos Miranda, Haroldo Miranda e Ègas Miranda, todos, de saudosa memória.

A fundação histórica e solene da entidade aconteceu em reunião realizada no Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP) e na oportunidade foi eleita por aclamação à primeira diretoria da ACDA, que ficou assim constituída: Presidente – Gastão Cavalcante; Vice-presidente- Renato Sampaio; Tesoureiro- Jorge Assunção; 1º Secretário- Floriano Ivo Júnior; 2º Secretário- Haroldo Miranda; Orador oficial- Carlos Miranda e Bibliotecário- Fernando Paurílio. Para o Conselho Deliberativo, foram eleitos Zequito Porto, Batista dos Santos e Ègas Miranda.

A partir da fundação, a ACDA estava pronta para dar os seus primeiros passos rumo ao futuro e a crônica esportiva ganhava impulso e motivação, mas é bom ressaltar que antes da criação da entidade já se fazia imprensa esportiva em Alagoas, com a primeira transmissão de futebol ocorrendo no início dos anos 40, mas não por meio do rádio, mas, sim, por meio de um serviço de auto falante. Coube a Haroldo Miranda fazer a primeira transmissão de futebol de Alagoas, pelo rádio, numa partida realizada no Estádio Gustavo Paiva, no Mutange.

Ao longo dos seus 73 anos, a ACDA foi comandada por figuras importantes da crônica esportiva alagoana. O mandato inicial da diretoria era de dois anos, passando depois para três, com a reforma dos seus estatutos. Congrega, hoje, cerca de 400 associados entre efetivos e Beneméritos.